5 dicas arrasadoras para design de aplicativos

Ilhasoft

O mercado de criação de aplicativos cresce dia a dia e não há perspectiva de que vá parar. Há aquelas pessoas que criam apps que se tornam sucessos instantâneos. Aí vem a pergunta: qual a fórmula de sucesso? Ela não existe, mas é possível aplicar conceitos de design de aplicativos para aumentar consideravelmente as chances de chegar lá.

Seja funcional, útil ou divertido, uma coisa é certa: o app precisa ser atraente e amigável — características de um bom design — para atrair usuários.

A seguir damos algumas dicas de design de aplicativos para ajudá-lo nessa tarefa. Vem com a gente!

1. Conteúdo é rei

Quando o layout é confuso, o usuário não consegue chegar ao conteúdo. O ideal é usar um design que tenha uma abordagem direta e mostre já na tela inicial o que se quer realmente apresentar ao usuário.

Adapte o design de cada seção para destacar o conteúdo com ilustrações, fotos e vídeos que ajudem a engajar os usuários. Com essa mentalidade, personalize todas as áreas do aplicativo.

2. Interface

O design vai além da forma (identidade visual) e está intimamente relacionado ao conceito funcional (arquitetura da informação, usabilidade, padrões de navegação, transição de telas e outros) do app.

Assim, tem uma relação bastante forte com a interface. É ela, afinal, que permite que o usuário interaja de forma simples com a máquina. Um menu cheio de botões coloridos não adianta nada se a tipografia não ajudar.

Para ser efetivo, ele deve permitir uma navegação sem dificuldades em que seja fácil encontrar o que se procura. É essencial, ainda, manter um padrão visual em todo o aplicativo para que o usuário se acostume a ele.

Lembre-se de que interfaces requerem horas de trabalho antes de chegarem a sua forma final. Os detalhes são planejados e refinados até que atinjam um resultado de sucesso.

3. Boa navegação

O ícone do aplicativo e sua tela inicial são os primeiros elementos que os usuários veem.

Normalmente, eles têm espaço limitado e precisam ser simples e claros enquanto lidam com resoluções e necessidades diferentes para cada tipo de dispositivo e sistema operacional.

A simplicidade é a chave, mas não se pode esquecer da experiência do usuário. É fundamental que a primeira impressão seja boa.

A navegação deve ser compatível com o conteúdo. Para um aplicativo de notícias com muitas seções, por exemplo, uma navegação swipe é uma boa aposta, pois permite destacar diversas áreas ao mesmo tempo.

Outros conteúdos vão pedir navegações diferentes com abas fixas ou roláveis, menus drop down, gavetas e outras.

4. Minimalismo

Fontes, logotipos, ícones e menus devem auxiliar a usabilidade. Em termos de cores, a preferência é pelas frias, suaves e sutis — desde que enfatizem a boa visibilidade.

Use a cor mais chamativa para o botão mais importante. Isso evita dúvidas sobre a ação principal. Não tente aproveitar todos os pixels em branco da tela, mantenha o aplicativo o mais limpo possível.

Independentemente do que você use, porém, tenha em mente que o layout nunca deve ocultar o conteúdo. O design de aplicativos guia o usuário para que ele tenha uma experiência agradável, mas não deve se sobrepor ao propósito do produto.

5. Tamanho do aplicativo

O espaço que o app ocupará no aparelho do usuário deve ser o menor possível. Para evitar apps pesados, é importante considerar a quantidade e a necessidade de uso de imagens e efeitos no aplicativo.

Se você gostou dessas dicas de design de aplicativos, venha saber mais sobre a importância da experiência do usuário e como otimizá-la!

mautic is open source marketing automation